Cinema e educação: conhecendo a América Latina

 Captura de tela 2014-03-04 às 13.58.23O Grupo de estudos,  Cinema da América Latina e as Vanguardas artísticas, da Universidade Federal de São Paulo, e o cineclube do Memorial da América Latina oferecem o curso Cinema e educação: conhecendo a América Latina. Trata-se de pensar o uso dos filmes dentro da sala de aula, tendo como centro uma reflexão sobre as relações entre cinema e contexto social, histórico e político da América Latina. Com esse objetivo, curtas, medias e longas metragens,  de diversos países do nosso continente, serão exibidos às 5as Feiras de cada mês no cineclube do Memorial seguidos de uma aula-debate e, no final de cada mês, uma mesa redonda com especialista sobre o assunto. O curso é pensado em blocos bimestrais. A partir de março de 2014, cada mês terá um tema.

As sessões são abertas para o público em geral*, mas os interessados em participar do curso devem se inscrever nos diversos blocos para obter certificado outorgado pelo Memorial e pela UNIFESP a cada bimestre. Cobra-se uma taxa de manutenção do cineclube de 20,00 R$ (vinte reais) por bimestre. As vagas são limitadas.

Mais informações: cicloslatinos@gmail.com

Cineclube Latino-Americano: Pavilhão da Criatividade Darcy Ribeiro, no Memorial da América Latina (Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 664, Metrô Barra Funda – São Paulo). Sessões seguidas de debate 5as, das 19h às 22h.

*Taxa de manutenção (cobrada dos não inscritos no curso): R$ 5

http://www.facebook.com/CineclubeLatinoAmericano.


I BLOCO – MARÇO/ABRIL

Março

Ciclo:    Violência urbana no cinema contemporâneo: o caso de São Paulo

13 de março – das 19:00 horas às 22:00

O Invasor (Beto Branti/ Brasil/2001 – 97’)

Sinopse: Após realizar seu trabalho, Anísio, peculiar matador de aluguel, continua atrás dos empresários que encomendaram o assassinato do sócio. O choque de classes oferecido por esse encontro entre diferentes faz com que a violência abrace diferentes classes e se espalhe ao longo da cidade, que é exibida em sua feiura e abjeção.

20 de março – das 19:00 horas às 22:00

Contra Todos  (Roberto Moreira/Brasil/2004 – 95’)

Sinopse: Teodoro, Soninha e Cláudia vivem uma relação familiar bastante visceral. O pai, matador de aluguel, busca a redenção ao lado da amante crente. Ele agride a mulher e a filha adolescente, porque esta se recusa a rezar na mesa. Apesar de todas as asperezas, certa estabilidade familiar é mantida até que o assassinato do amante de Cláudia venha intensificar a desarmonia.

27 de março – das 19:00 horas às 22:00

Os Inquilinos – os incomodados que se mudem  (Sergio Bianchi/Brasil/2009)

Sinopse: Após a chegada dos misteriosos vizinhos, Valter  e sua família vêm sua rotina alterada. Muito se especula sobre a origem dos três jovens que vêm adensar o espectro da violência que (como boato, noticiário ou fato vivido) ronda o dia a dia dos moradores.

 

sobre o ciclo:

O presente ciclo propõe um cotejo de títulos que se passam em São Paulo, permitindo vislumbrar diferentes modos pelos quais a poliforme cidade e sua violência foram esboçadas nas telas. Além de orientar ações e posturas, a violência  influencia também a organização do espaço da cidade, como no esvaziamento de ruas, aumento dos muros, a segurança privada e disseminação de espaços de convívio fechados. Cidade e violência parecem se influenciar mutuamente e podem ser pensadas conjuntamente para se compreender os significados atribuídos à vida na cidade de São Paulo. O cinema, longe de oferecer uma imagem mimética, nos apresenta diferentes modos pelos quais a cidade, marcada pela violência, tem sido imaginada.

Coordenadora: Marília-Marie Goulart

 

Bibliografia:

“Classes em choque” e “A Arte da violência”

in: ORICCHIO, Luiz Zanin. Cinema de novo: um balanço cítico da retomada.  São Paulo: Estação Liberdade, 2003.

Introdução  e “A distopia urbana – o invasor”

in: NAGIB, Lúcia A utopia no cinema brasileiro: matrizes, nostalgia, distopias.  São Paulo: Cosac Naify, 2006.

“Violência e pobreza no cinema brasileiro recente – reflexões sobre a ideia de espetáculo”

in: HAMBURGER, Esther. Violência e pobreza no cinema brasileiro recente – reflexões sobre a idéia de espetáculo. Novos Estudos. São Paulo: CEBRAP 2007.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s